Durante a pandemia a moda se reinventa

Por Redação em 31/07/2020 às 15:46:09

A pandemia que estamos vivendo tem transformado toda a forma de viver. Na moda não é diferente, as pessoas têm buscado acima de tudo o conforto. Um dos caminhos para aumentar a autoestima e lidar melhor com estes tempos de isolamento social, tem sido, arrumar-se para ficar em casa, para uma reunião com os amigos ou para o home office. E para facilitar o acesso ao tricot mais queridinho do sul de Minas, a Acija, Associação Comercial de Jacutinga, criou o Festmalhas Online, um site que conecta o consumidor com os fabricantes.

Atualmente, a valorização dos trabalhos manuais e dos pequenos produtores está em alta. Diante de um cenário tão complexo, a busca pelo fortalecimento do comércio local e valorização da produção nacional ficou em evidência. Desse modo, as pessoas estão criando consciência da importância de colaborar com quem está por perto, na sua cidade, na sua região ou país. Apesar das vendas virtuais atenderem um público amplo, no Festmalhas Online estas têm acontecido na maioria das vezes, para o público da nossa região.

No Festmalhas Online as peças mais procuradas e queridinhas tem sido os conjuntos comfy, aqueles que vestem bem qualquer estilo. Dependendo da produção eles se apresentam mais esportivos ou podem tomar um ar mais sofisticado com um salto. A Mandalay Tricot, uma das expositoras na plataforma, tem sido muito procurada pelos seus conjuntos. Uma diversidade de cores, tamanhos e estilos conquistou o público e a tendência comfy já garantiu seu espaço na coleção de verão que está sendo desenvolvida pela marca. Numa versão mais colorida e estampada os conjuntos para a estação quente estão sendo tecidos em fios mais frios e peças curtas, os shorts e regatas no lugar das calças e mangas longas. A moda pede conforto!

Conforme um balanço da Texbrasil, Programa de Internacionalização da Indústria Têxtil e de Moda Brasileira, que atua junto às empresas do setor têxtil e de confecção no desenvolvimento de estratégias para conquistar o mercado global, só em 2019 essa área empregou 1,5 milhão de pessoas diretamente e 8 milhões indiretamente, das quais 75% são mão de obra feminina. Dessa forma, nota-se que a cadeia têxtil é um importante segmento para a valorização do trabalho das mulheres que são em grande parte responsáveis pelo sustento de suas famílias.

"Moda é business", reforça João Braga, professor de História da Moda, de faculdades como a FAAP e a Santa Marcelina. E como um negócio, a moda precisou se reinventar quanto aos estilos e as formas de venda. Assim como ocorreu nos momentos de pós-guerra e mais recentemente, depois do atentado de 11 de setembro em Nova York. Depois destas tragédias, a moda se apresentou mais acolhedora e romântica, e é o que temos visto neste momento que vivemos de pandemia.

Dessa maneira, conclui-se que a moda não é supérflua, mas sim, um negócio que movimenta e fortalece toda uma cadeia produtiva. Há tempos, as vestimentas estão aí como elementos da cultura, contextualizando hábitos e costumes.

As roupas possuem memória, fazem parte da formação de nossa identidade. E hoje, é super possível usar a moda para valorizar a economia e se auto valorizar, com estilo e autoestima.

www.festmalhas.com.br Maiores informações com Nívea Dias (35) 988160044


ANUNCIE
ANUNCIOU VENDEU 2

Comentários

ANUNCIE