Portal de Notícias Administrável desenvolvido por Hotfix

pandemia

Saúde suspende cirurgias eletivas no DF por falta de leitos de UTI


A Secretaria de Saúde do Distrito Federal decidiu, neste domingo (28/2), suspender temporariamente todas as cirurgias eletivas até 15 de março por causa da superlotação de pacientes com covid-19 nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Segundo a pasta, apenas os procedimentos cardiovasculares, oncológicos, transplantes e judicializados serão feitos normalmente.

Neste domingo, o Distrito Federal tinha apenas cinco leitos de UTI disponíveis para pacientes infectados pelo novo coronavírus. De acordo com informações da secretaria, a taxa de ocupação total, incluindo leitos do tipo adulto, pediátrico e neonatal, é de 97,46%.

Ao todo, a capital tem 206 leitos de covid-19 distribuídos em 10 hospitais da rede de saúde. Desses, 192 estão ocupados, cinco estão vagos e nove estão bloqueados ou aguardando liberação. Na tarde deste domingo, 83 pacientes aguardavam uma unidade de terapia intensiva, sendo 24 casos suspeitos ou confirmados do vírus.

Em nota, a Secretaria de Saúde informa que “tem atuado na mobilização de leitos com suporte de ventilação mecânica para atender pacientes com covid-19”. Na última sexta-feira (26/2), foram mobilizados 16 novos leitos em três hospitais e, no sábado, outros 20 leitos no Hospital Regional da Asa Norte (HRan).

No sábado (27/2), após reunião com os secretários, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, informou que abrirá mais 150 unidades de terapia intensiva para atendimento de pacientes com a covid-19.

UOL

Pandemia

Assine o Portal!

Receba as principais notícias em primeira mão assim que elas forem postadas!

Assinar Grátis!

Assine o Portal!

Receba as principais notícias em primeira mão assim que elas forem postadas!

Assinar Grátis!